Warning: session_start(): open(/var/lib/php80/session/sess_f4e6b75aa4dd384005dbc1786d7961fa, O_RDWR) failed: Permission denied (13) in /home/storage/2/e2/0c/ramastef/public_html/script/owt/sessionstart.php on line 1

Warning: session_start(): Failed to read session data: files (path: /var/lib/php80/session) in /home/storage/2/e2/0c/ramastef/public_html/script/owt/sessionstart.php on line 1
O Homem que Sangra Enquanto Dirige

O Homem que Sangra Enquanto Dirige

Argumento Ogat
Roteiro Ogat
Desenho Ogat
Storyboard Ogat
Letras Ogat
Colorização Capa Ogat
Lançamento 17/09/2006
Produtora / Estúdio Ramastef

Helaidin, a terra dos Imbecis. Esse é o nome do universo paralelo que fica entre o mundo dos vivos e o mundo dos mortos, uma espécie de limbo, criado para abrigar apenas aquelas almas cujas mortes advém de grandíssimas cagadas como falta de atenção e prudência. Funciona como uma espécie de punição para aqueles que morreram sob essas condições aprenderem a deixar de ser bestas. A única forma de sair desse mundo é pagando sua dívida à seu credor espiritual, usando para isso a moeda corrente que são as $erifas Reais cuja impressão e distribuição é feita através de um Banco duvidoso que parece fazer parte de um esquema corrupto que gera aumentos inflacionários diários e que impedem os habitantes desse mundo de pagarem sua passagem para o descanso eterno.
O protagonista Bedolho, que é um jovem endividado, orgulhoso e incorrigivelmente imaturo que não mede esforços para obter o máximo de tudo enquanto cede o mínimo, acaba morrendo e indo parar nesse universo inóspito. Cabe agora a ele e seus amigos descobrirem uma forma de se escapar dessa “prisão”.

É uma comédia non-sense que mistura ação e aventura e conta com anatopismos sobre um limbo de onde as pessoas que morrem bestamente tentam sair.

Produção

O Homem que Sangra Enquanto Dirige teve seu primeiro argumento escrito em 2006 e o primeiro capítulo ilustrado e escrito por Ogat no mesmo ano até a data em que seria vendido no evento Anime Fã 2006. O segundo capítulo e toda a história de fundo que virá a ser apresentada durante o decorrer da série foram escritos até o final daquele ano e início de 2007. A segunda edição acabou sendo vendida apenas em 2007 no festival do Japão, em São Paulo. A série está para ser concluída. Originalmente teve uma pequena tiragem e foi vendido na segunda edição do evento Anime Fã, que aconteceu em Sorocaba em setembro de 2006. Nesse evento foram comercializados através do Stand da Ramastef os títulos: Aku no Tenshi, La Cruz de Santiago, Necrosia, O Homem que Sangra Enquanto Dirige e Tamashii wo Yurushite.

Material Extra

...
...

Downloads & Tie-ins

Trama

Capitulo 1:

Bedolho vai começar suas aulas na faculdade de pastelaria, sai pela janela, bate a cabeça e morre. Um homem chamado Bako é atropelado por um avião e morre. Um homem chamado Bostre cai do prédio ao trocar o vidro da janela e morre. E do outro lado da cidade um velho chamado Abakachi morre comendo espumas que saíram do seu televisor. Apenas Bako não foi sarcástico ao morrer. Os 4 vão para Helaidin, a terra dos imbecis. Bedolho sai da sala de aula antes que seu credor espiritual chegasse, e acaba sendo perseguido pelos alunos pois ele é o herdeiro das dívidas de seu pai, Abdsauldur. Ele vai para a diretoria e lá encontra o diretor Bastas, que quer mata-lo pois ele é o herdeiro de Abdsauldur e também simplesmente pelo fato de ele ser filho de Abdsauldur. Bedolho enfrenta uma gangue de tricksters marcados para a morte, vence-os e vence também do líder da gangue, que era na verdade a junção de 3 membros dessa gangue numa única pessoa, obra de Velas. Bedolho foge da escola e Magrordo, seu credor espiritual, encontra-o na rua. Ele explica a Bedolho que as pessoas que morrem de forma idiota no mundo dos vivos acabam tendo suas almas transportadas para o mundo de Helaidin como uma forma de punição por ter sido idiota, e então devem sanar uma dívida espiritual com o universo assustando os vivos em forma de fantasma. Bedolho escolhe a forma que deseja assumir quando for se transformar em fantasmas para assustar os vivos: quer aparecer dentro de carros sangrando enquanto dirige-os. Após o término da conversa, que não foi amistosa graças à personalidade de Bedolho, ele espera os portais se abrirem e assusta seu primeiro cliente, que é um taxista e uma mulher. Ao voltar acha graça da situação e do fato de tudo isso ser verdade, pois até então ainda descria que estava morto e era uma assombração. Magrodo o recebe dizendo "Bem-vindo de volta a Heindal", pois se confunde e erra o nome do universo que na verdade é Helaidin, e o acompanha para pegar o seu pagamento. Na fila Bedolho vê que todos o estão encarando, e pergunta o porquê disso, mas Magrordo manda ele calar a boca. Quando chega sua vez, ele cumprimenta o chevasson-banqueiro, que fica furioso, rouba seu dinheiro, vira um chevasson-trickster que sai cantando "Oh, sole mio" em posse do pagamento de Bedolho!

Capítulo 2:

Bedolho persegue o chevasson-banqueiro que roubou seu pagamento sem entender o porquê disso acontecer. Magrordo seu credor espiritual vai atrás a fim de tentar ajuda-lo e lamenta o fato de que com esse acontecido as pessoas devem estar odiando Bedolho ainda mais. Enquanto isso, no palácio de Sahra, um misterioso personagem, Velas, conversa com Sahra sobre seu pacto e é interrompido por outro chevasson que os informa sobre o torneio de tricks proposto involuntariamente por “algum idiota qualquer” (no caso Bedolho). Bedolho alcança o chevasson e pega seu dinheiro de volta, mas é encurralado pela multidão que quer sua pele. Magrordo os contém enquanto Bedolho foge, se esconde e vê o quão pouco é o valor que recebeu pelo susto. Em seguida Magrordo chega e explica a ele que em Helaidin não se pode conversar com os banqueiros, caso isso aconteça a situação é interpretada como um desafio para um torneio de tricks e todas as pessoas que estiverem a 20 metros são obrigadas a apostar seu dinheiro na competição. Esse é o primeiro momento em que ambos começam a se deparar com as injustiças desse novo mundo. A contra gosto, porém tendo entendido que esse é o caminho certo, Bedolho volta para o beco onde derrotou o chevasson, onde a multidão ainda está presente, a fim de tentar explicar o mal entendido. O monge e Velas aparecem no local para explicar as regras do torneio que está para acontecer e descobrem que o “idiota da vez” se trata de Bedolho, a quem chamam de “herdeiro” enquanto ele tenta, em vão, se desculpar pelo mal entendido. Ele descobre que precisa formar um time de tricksters para competir e sai em busca de companheiros. Enquanto procura, conversa com seu credor sobre as regras cretinas desse mundo e se dão conta de mais uma: o credor de Bedolho, assim como outros, é perseguido por pequenas criaturas chamadas “chifs” pois na verdade são magros, e por esse motivo tem que usar uma roupa que os disfarça de gordos. Bedolho fica perplexo diante de tantas regras estúpidas. A parte disso, segue tentando reunir membros para o time, todos o rejeitam com exceção de Bostre, que ainda não o conhece. Magrordo acaba encontrando um credor gordo que quer ajuda-lo a desvendar os mistérios desse novo mundo, seu devedor é Bako e ele aceita participar do time. No caminho de volta, enquanto Bedolho perde tempo tirando sarro e irritando Abakachi o credor espiritual dele aparece e o obriga a fazer parte do time, deixando-o transtornado. Antes do torneio começar Bedolho define que o nome do time será Madame Váz, em homenagem a sua mãe, e os credores explicam que se eles perderem terão suas “velas” puxadas para fora do corpo por chifs e estarão sujeitos a “morrer de vez”. Antes de entrarem no torneio Magrordo confisca o pingente que Bedolho veste sem explicar o porquê dando a entender que isso será favorável ao grupo. Ao voltarem para o beco o rei Sarah aparece e, para a surpresa do time e dos credores magros, revela que é um camelo macho e não de uma mulher humana. O torneio está para começar.